O berro das vadias em Campinas

No dia 17 de agosto foi realizado em Campinas o berro das vadias.  A correspondente do “BloGenérico” em Campinas Edna Madalozzo participou e representou o BloGenérico no evento.

Deixo uma crônica da autoria de Martha Medeiros para homenagear estes seres especiais.

O mulherão

Peça para um homem descrever um mulherão. Ele imediatamente vai falar no tamanho dos seios, na medida da cintura, no volume dos lábios, nas pernas, bumbum e cor dos olhos. Ou vai dizer que mulherão tem que ser loira, 1 metro e 80, siliconada, sorriso colgate. Mulherões, dentro deste conceito, não existem muitas. Agora pergunte para uma mulher o que ela considera um mulherão e você vai descobrir que tem uma em cada esquina.

Mulherão é aquela que pega dois ônibus para ir para o trabalho e mais dois para voltar, e quando chega em casa encontra um tanque lotado de roupa e uma família morta de fome. Mulherão é aquela que vai de madrugada pra fila garantir matrícula na escola e aquela aposentada que passa horas em pé na fila do banco pra buscar uma pensão de 200 reais. Mulherão é a empresária que administra dezenas de funcionários de segunda a sexta, e uma família todos os dias da semana. Mulherão é quem volta do supermercado segurando várias sacolas depois de ter pesquisado preços e feito malabarismo com o orçamento. Mulherão é aquela que se depila, que passa cremes, que se maquia, que faz dieta, que malha, que usa salto alto, meia-calça, ajeita o cabelo e se perfuma, mesmo sem nenhum convite para ser capa de revista. Mulherão é quem leva os filhos na escola, busca os filhos na escola, leva os filhos pra natação, busca os filhos na natação, leva os filhos pra cama, conta histórias, dá um beijo e apaga a luz. Mulherão é aquela mãe de adolescente que não dorme enquanto ele não chega, e que de manhã bem cedo já está de pé, esquentando o leite.

Mulherão é quem leciona em troca de um salário mínimo, é quem faz serviços voluntários, é quem colhe uva, é quem opera pacientes, é quem lava roupa pra fora, é quem bota a mesa, cozinha o feijão e à tarde trabalha atrás de um balcão. Mulherão é quem cria filhos sozinha, quem dá expediente de 8 horas e enfrenta menopausa, TPM e menstruação. Mulherão é quem arruma os armários, coloca flores nos vasos, fecha a cortina para o sol não desbotar os móveis, mantém a geladeira cheia e os cinzeiros vazios. Mulherão é quem sabe onde cada coisa está, o que cada filho sente e qual o melhor remédio pra azia.

Longa vida às mulheres lindas de morrer, mas mulherão é quem mata um leão por dia.

 

Anúncios

3 pensamentos sobre “O berro das vadias em Campinas

  1. Perfeito o texto da Martha Medeiros …
    O Berro das Vadias, em Campinas, foi um evento que aconteceu junto com a micareta de um tradicional bloco de Carnaval, o Berra Vaca, de Barão Geraldo (um distrito de Campinas, onde está instalada a Unicamp). Em Barão Geraldo tem ocorrido uma onda de estupros e uma interpretação jurídica de que a mulher estava vestida ‘inadequadamente’ e trafegando em local ‘inseguro’, portanto, provocou, de certa forma, o acontecido. Isso é de dar nojo!
    Para alertar a sociedade sobre isso, um grupo de mulheres tem organizado manifestações contra a violência sexual e pelo direito ao próprio corpo. Na última sexta-feura (12/08) houve um Ato contra a violência sexual que reuniu mais de 500 pessoas, no balão de entrada da Unicamp.
    As mulheres dizem NÃO! Sexo forçado é estupro. Estupro é crime!

    Em setembro deve acontecer a Marcha das Vadias em Campinas … A gente avisa!
    Obrigada pelo espaço … yes!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s